Santo do Dia

<<  19/10/2018(6ª-FEIRA)  >>

São Paulo da Cruz

Nasceu em Ovada ,Piedmont, Itália como Paulo Francesco Danei e era o filho mais velho de uma nobre família. Ele levou uma vida de austeridade até 1714 quando se juntou ao exercito Veneziano para lutar contra os Turcos. Retornando a sua vida civil em 1720, ele teve uma visão da Nossa Senhora em um hábito preto com o nome de Jesus e segurando uma cruz branca em seu peito. Na visão Virgem Maria a disse a ele para fundar uma ordem religiosa devotada a pregar a Paixão de Cristo. Daí o nome "Ordem dos Passionatas" (Congregação dos Frades Descalços e da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo). Durante 40 dias de reclusão ele escreveu a Constituição e as Regras da Ordem, a qual é ainda seguida. Do bispo de Alexandria ele recebeu para si a e para os membros de sua congregação o hábito dos Frades Descalços e, 1725 a permissão do Papa Benedito XIII para receber noviços. Em 1727 ele foi ordenado com os seus Passionatas pelo próprio Papa. Ele e os companheiros se retiraram para o Monte Argentaro perto de Orbitello e ele passou varias e severas provações desde a crônica ameaça da guerra até a deserção de noviços. Não obstante Paulo trabalhou sem cessar e em 1737 o primeiro monastério dos Passionatas foi inaugurado. Paulo se mudou e inaugurou uma segunda casa em Vetrella em 1744 e foi eleito Superior Geral da Ordem em 1747. Dois anos mais tarde ele conseguiu abrir o primeiro convento para freiras Passionatas em Corneto. Ele passou a viver então em Roma até a sua morte em 18 de outubro de 1775, mas sempre supervisionando pessoalmente a expansão de sua Ordem. Ele foi enterrado na Basílica de São João e Paulo por ordem do Papa Clemente. Ele foi abençoado com dons sobrenaturais da profecias, de ver a distancia e curar doentes apenas com sua benção e era um dos mais celebrados pregadores de seu tempo. O povo lutava para toca-lo e tirar um pedaço de sua túnica como lembrança. Foi canonizado em 1867 pelo Papa Pio IX. Sua festa é celebrada no dia 19 de outubro.

São Pedro de Alcântara

Nasceu em 1499 em Alcântara, Estremadura, Espanha. Filho de Pedro Garavita governador e sua mãe membro de família nobre de Sanabia. Estudou gramática e filosofia em Alcântara, e leis canônicas e civis na Universidade de Salamanca. Franciscano com 16 anos em Manjarez. Fundou o convento em Babajoz com 20 anos e serviu como seu superior. Ordenado em 1524 com, 25 anos, ele era notável pregador. Um recluso por natureza, ele vivia no convento de Santo Onóphrius, um local remoto onde ele poderia estudar e orar entre as missões. Não obstante, foi indicado Provincial Franciscano para o Monastério de São Gabriel em Estremadura em 1538. Trabalhou em Lisboa em 1541 ajudando a reforma da Ordem. Em 1555 ele iniciou as reformas "Alcântarinas", hoje conhecidas como a "Estrita Observância". Amigo e confessor de Santa Tereza d`Ávila, ele a ajudou em 1559 durante o trabalho de reforma da sua Ordem. Místico e escritor seus trabalhos foram usados por São Francisco de Salles. Morreu em 18 de outubro de 1562 em Estremadura, Espanha de causas naturais. Foi canonizado em 1669 pelo Papa Clemente IX. Indicado pelo Papa Pio IX em 1862, como padroeiro do Brasil. É também padroeiro de Estremadura, Espanha (indicado em 1962) e dos vigias, também em 1962. Sua festa é celebrada no dia 19 de outubro.