Santo do Dia

<<  16/10/2018(3ª-FEIRA)  >>

Santa Margarete Mary Alacoque

Nasceu em 22 de julho de 1647 em L`Hautecourt, Burgundy, França e morreu em Paray-le-Monial em 1690. Canonizada em 1920. Santa Margarete é quase a antítese de Santa Teresa d`Ávila. Teresa era alegre e Margarete era seca e sem humor. Teresa era extrovertida e Margarete era reservada. Ambas eram visionárias, mas administravam a fé de forma diferente. Isto vem provar, novamente, que a personalidade não é requisito essencial para a santidade. Margarete era filha de um respeitável notário Claude Alacoque Philiberte Lamyn. Seu pai morreu quando ela tinha oito anos e deixou sua família em precárias condições financeiras assim ela ficaram a mercê dos parentes dominantes. Ela foi para a escola das Clarissa Pobres em Charolles. Ela ficou doente com reumatismo aos 12 e na cama até os 15 anos. A sua irmã havia tomado conta de sua casa e ela e sua mãe eram tratadas com severidade e como serventes. Sua irmã recusou freqüentemente permissão para Margarete freqüentar a igreja. Naquele tempo ela escreveu "todo o meu desejo era encontrar a felicidade e conforto nos Sagrados Sacramentos ". Aos 20 anos ela foi pressionada a se casar, mas decidiu conservar os votos de virgem feitos anteriormente e entrou para a Ordem da Visitação. Ela foi confirmada com 22 anos e tomou o nome de Maria e entrou no convento em Paray-le-Monial. Em 6 de novembro ela teve uma visão de Jesus na qual ele disse: " Cuidado com a ferida no meu lado onde você vai fazer seu domicilio, agora e para sempre." Ela trabalhou em uma enfermaria e a lenta e mole Margarete sofreu sob o comando da ativa e enfermeira, irmã Catherine Marest. Em 27 de dezembro de 1673 na festa de São João Evangelista, ela ajoelhou-se ante o Santíssimo Sacramento e teve uma visão na qual o Senhor disse a ela para tomar o lugar que São João ocupava na Ultima Ceia e disse a ela que era Seu Instrumento. Jesus então revelou seu Sagrado Coração como símbolo de Seu amor para a humanidade, dizendo: "`Meu divino Coração é tão inflamado de amor pela humanidade .que não mais cabe dentro das chamas de caridade e precisa se espalhar para fora por outros meios." Em seguida Ele tomou o coração dela e o colocou junto ao Seu e depois o retornou para o peito dela, queimando de amor Divino. Ela teve mais três visões no ano seguinte, nas quais Ele instruía a ela a devoção que passou a ser conhecida como as "Nove Sextas Feiras" a "Hora Santa" e na última revelação o Senhor pediu uma festa de reparação a ser instituída na "sexta feira após a oitava de Corpus Cristi". A sabedoria Divina ainda disse a ela :"Não faça nada sem a aprovação daqueles que a guiam que modo que tendo a obediência, você não será desencaminhada por Satã, o qual não tem nenhum poder sobre aqueles que são obedientes. Ela contou a sua Superiora Madre de Saumaise acerca das visões e foi tratada com desprezo e foi proibida fazer qualquer outra devoção que tivesse sido pedida a ela pelas visões. Ela ficou doente com esta pressão e a superiora desejando um sinal divino jurou acreditar nas visões se Margarete ficasse curada. Margarete rezou e curou-se e a superiora cumpriu a sua promessa. Entretanto um grupo dentro do convento permaneceu descrente das suas experiências especialmente quando em 1677 ela disse que Jesus havia pedido a ela duas vezes para seu uma vitima voluntária para espiar o seu desempenho falho. A Madre Superiora ordenou Margarete a relatar as sua experiências com os teólogos e eles a julgaram com certa descrença e ordenaram que ela comesse mais e fizesse menos jejum. O Beato Claude la Colombiére, um santo e experiente jesuíta, chegou para confessar as irmãs e Margarete reconheceu nele o guia que havia sido prometida a ela na sua visão. Ele ficou convencido que ela havia experimentado uma a visão genuína e adotou o ensinamento do Sagrado Coração que a visão havia comunicado a ela. Mais tarde ele foi para a Inglaterra. Durante os anos seguintes Margarete experimentou períodos de desespero e ficou muito doente. Em 1681 Claude retornou, mas em 1682 ele veio a falecer. Em 1684 a Madre Melin tornou-se superiora e elegeu Margarete para ser sua assistente, silenciando as aposições. Suas revelações ficaram conhecidas da Comunidade quando elas foram lidas em voz alta no refeitório e no livro do Beato Claude. As suas revelações estavam públicas e ela encorajava a devoção aos Santíssimo Coração de Jesus, especialmente entre as noviças que observavam a festa em 1685. A família de uma noviça expulsa, a acusou de não ser ortodoxa, mas isso passou a toda a casa celebrou a festa naquele ano . Uma capela foi construída em 1687 em Paray em honra do Sagrado Coração e a devoção se espalhou para outros conventos e por toda a França. Margarete ficou doente e veio a falecer em 17 de outubro de 1690. Durante o quarto passo da Extrema Unção quando ela recebia os últimos Sacramentos ela disse: "Eu não preciso de nada de Deus, apenas me relaxar no Coração de Jesus." Ela morreu no dia 17 de outubro, mas a Igreja celebra sua festa no dia 16 de outubro. São João Eudes e o Beato Claude são chamados os "Santos do Sagrado Coração." A paciência e a convicção de Margarete nos julgamentos dentro do convento contribuíram para a sua canonização em 1920. A devoção ao Sagrado Coração foi oficialmente reconhecida pelo Papa Clemente XIII em 1765, 75 anos após a sua mote. Sua visões e ensinamentos tiveram considerável influencia nos ensinamentos e no devocionário católico, especialmente desde a inauguração da festa do Sagrado Coração de Jesus, no calendário romano, em 1856. Ela é mostrada na arte litúrgica da Igreja como uma irmã com um coração flamejante nas mãos, ou ajoelhada em frente de Jesus mostrando a ela o Seu coração e ainda como uma freira para a qual Jesus oferece Seu Sagrado Coração. Sua festa é celebrada no dia 16 de outubro.

São Geraldo Magela

Nasceu em 23 de abril de 1725 na cidade de Muro, Itália, filho de um alfaiate que morreu quando Geraldo tinha apenas 12,deixando sua família na pobreza. Desde criança deseja seguir a careira religiosa e tentou entrar para a Ordem dos Capuchinhos mas sua saúde não permitiu, mas algum tempo depois conseguiu entrar como irmão para a ordem dos Redentoristas, servindo como sacristão, jardineiro, porteiro e enfermeiro.Ficou famoso pelos seus dons supernaturais como mestre, profecias, extasies, visões e notável conhecimento. Embora não fosse um padre, os seus conselhos espirituais eram procurados pelos clérigos e comunidades de irmãs nas quais ele dava conferencias. Ele tinha grande sucesso em converter pecadores e ficou famoso pela sua santidade e caridade. Quando em 1754 foi acusado falsamente de ser o pai do filho de uma mulher gravida –,Néria Caggiano- ele apenas fez uma oração e a mulher se arrependeu, retratou e o inocentou. Assim começou a associação de São Geraldo como padroeiro da gravidez. Notável leitor de mentes e de consciências. Ele foi enviado a Nápoles e logo sua casa foi inundada de visitas desejando vê-lo e ouvir seu conselhos e assim alguns meses mais tarde ele foi enviado para Caposele. Diz a tradição que vários se converteram graças aos conselhos e que curava vários doenças apenas com a sua benção e oração. Vivia em uma pequena cela no convento, na maior humildade e seu ultimo desejo consistiu de uma pequena nota na porta de sua cela que dizia: Aqui o desejo de Deus é feito como Deus quer, quando e enquanto quiser. Morreu em 1755 de tuberculose na Itália e logo o seu túmulo se tornou um local de peregrinação e vários milagres são creditados a sua intercessão. Foi canonizado em 1904 pelo Papa Pio X. É o padroeiro da gravidez, dos falsamente acusados, das boas confissões e da maternidade. Sua festa é celebrada no dia 16 de outubro