Santo do Dia

<<  25/09/2018(3ª-FEIRA)  >>

Santo Alberto de Jerusalém

Ele foi o patriarca de Jerusalém e patrono da ordem dos Carmelitas. Ele era uma figura impar na sua época, quando a Santa Sé sofria a oposição do Imperador Frederico I Barbarossa (1150-1190). Servindo como mediador da disputa entre o Papa Clemente III (1187-1192)e o imperador, Alberto foi alçado ao titulo de príncipe imperial, um sinal de estima e admiração do Imperador. Alberto nasceu em Parma, Itália em 1149, provavelmente de uma família nobre. Ele foi ordenado na Abadia da Santa cruz em Mortoba. Em 1184 ele foi nomeado Bispo de Bibio, Itália e logo nomeado para a Sé de Vercelli, onde ele serviu de mediador entre o Papa e o Imperador. In 1205, Alberto foi nomeado Patriarca de Jerusalém, um posto criado em 1099 quando Jerusalém tornou-se um reino Latino controlado pelos cruzados cristãos. Jerusalém entretanto, não ficou muito tempo nas mãos dos cristãos e os Sarracenos recapturaram a cidade em 1.187. Os cristãos precisavam de um patriarca, mas o posto significava apenas perseguições e risco de terríveis martírios nas mãos dos Muçulmanos. Não obstante, São Alberto aceitou o cargo e provou mais uma vez ser não só um diplomata, mas um vencedor. Por causa da presença dos muçulmanos em Jerusalém ele fixou residência em Acre, um porto ao norte. Ali ele marcou sua presença e seu lugar na história religiosa. Ao lado da baia de Acre, existe tem uma montanha chamada Monte Carmel. Naquele tempo um grupo de eremitas vivia no Monte Carmel em cavernas separadas (pequenas tendas). Alberto se aproximou de São Brocard que era o Superior do grupo de eremitas tornou-se amigo deles. Em 1209, admirados da competência e santidade de Alberto, os eremitas pediram a ele que fizesse, para eles, um conjunto de regras de como viver, mas Alberto fez mais. Fez um conjunto de regras para fundar e constituir a Ordem dos Carmelitas. Alberto começou regulamentando a vida monástica incluindo severos jejuns, perpétua abstinência de carne, silencio e reclusão. Mais tarde em 1254, o Papa Inocencio IV considerou a Regra muito rigorosa e a amenizou. Alberto foi o mediador de disputas entre vários grupos palestinos e conduziu os negócios da Igreja na Palestina. Ele foi chamado para atender ao Consilho Geral de Lateran em 1215, mas foi assassinado entes de deixar a Palestina. Um louco que havia saído de um hospital local, o esfaqueou durante a procissão da festa da Exaltação da Santa Cruz. Sua festa é celebrada no dia 25 de setembro e no dia 9 de abril pelas Carmelitas.