Santo do Dia

<<  31/08/2018(6ª-FEIRA)  >>

São Raimundo Nonato

Nasceu de família nobre em 1204 na cidade de Portella, diocese de Urgel, Catalunha, Espanha. Nonatus significa em Latin non-natus (não nascido) tendo em vista que ele foi retirado do ventre de sua mãe já morta com um faca ( tipo uma cesariana de emergência ) pela parteira e escapou. Alguns estudiosos acham que ele foi retirado com uma navalha e apresentava nas costas pequenas marcas de cortes do referido instrumento. Bem criado e educado, seu pai planejava uma brilhante carreira para Raimundo Nonato na corte de Aragon. Quando Raimundo se inclinou para a vida religiosa seu pai ordenou que ele cuidasse de uma das fazendas da família. Entretanto Raimundo passava seu tempo com os pastores e os trabalhadores, estudando e orando até que o seu pai desistiu de sua brilhante carreira na corte. Raimundo Nonato se tornou um padre mercedário (Ordem das Mercês) recebendo seu hábito de São Pedro Nolasco, o fundador da Ordem. Raimundo passou a ser o Mestre Geral da Ordem e passava seu tempo resgatando cristãos dos muçulmanos que dominavam parte da Espanha na época, com o dinheiro que possuía. Por várias vezes ele trocou de lugar com prisioneiros cristãos mas certa vez foi ele próprio sentenciado a morte pela fome, mas sua sentença foi convertida para prisão perpétua mediante grande soma em dinheiro. Prisioneiro e torturado ele ainda conseguiu converter alguns de seus guardas. Para impedir que ele pregasse a sua fé os seus captores furaram em seus lábios grandes buracos com um ferro em brasa e por ele colocaram um cadeado. Eventualmente resgatado ele retornou a Barcelona em 1239. Elevado a Cardeal pelo Papa Gregório IX Raimundo continuou vivendo como um monge mercedário. Ele veio a falecer em Cardona, Espanha,quando ia para Roma atender ao chamado do papa, no dia 31 de agosto de 1240.Foi enterrado na Capela de São Nicholas, perto da fazenda da família a qual ele deveria ter cuidado quando jovem. Seu túmulo logo se tornou local de peregrinação e vários milagres são creditados a sua intercessão. Foi canonizado pelo Papa Alexandre VII em 1657. É o patrono das parteiras e o padroeiro de um bom parto. Na arte litúrgica da Igreja ele é representado como: 1) um monge mercedário com um cadeado nos lábios, 2) um monge rodeado de mouros , 3) um monge rodeado de escravos libertados, 4) um monge rodeado de mouros e prisioneiros , 5) um monge mercedário com o chapéu vermelho cardinalício. Sua festa é celebrada no dia 31 de agosto.