Santo do Dia

<<  26/08/2018(DOMINGO)  >>

Santa Tereza de Jornet

Também conhecida como Santa Tereza de Jesus Jornet Ibars. Nascida na cidade de Aytona (Espanha) no dia 09 de janeiro de 1843, em um familia profundamente cristã, desde cedo sente o chamado para a vida religiosa. Estudando em Lérida, se formou professora e dava aula na cidade de Argensola. Com grande espírito de piedade, recorria de lá 2 Km a pé até Lérida para confessar-se. Nos primeiros dias de julho de 1886 entra no convento das clarissas de Briviesca, perto de Burgos. Lá faz o seu postulantado e Noviciado com grande alegria, esperando o dia tão sonhado de sua profissão religiosa. Quando já se preparava para emitir os seus votos, sai uma ordem do governo Republicano que estava terminantemente proibido a emissão de votos religiosos, e assim Teresa não pode professar. Mais como os designios de Deus são outros, um dia surge no seu rosto uma ferida rebelde que alarma toda a comunidade, não sabendo se essa ferida era maligna ou até contagiosa, por prudencia a mandam a sua casa para se tratar. Ela sentiu muito sua partida do convento, sofreu muito em ver seu grande sonho desvanecer, mais segue adiante, confiando na Providencia de Deus. Em Junho de 1872, Teresa e sua Mãe chegam de passagem a Barbastro e encontram um amigo de seu tio, Padre Palau, chamado Pe. Pedro Llacera, que era muito amigo do Pe. Saturnino, que nessa epoca estava com planos de fundar uma congregação para o cuidado dos velhinhos pobres e desamparados. Pe. Pedro, conhecendo a vida e o espírito de Teresa a convida para fazer parte dessa fundação, que estava marcada para os primeiros dias de outubro. Teresa, vendo aí a mão de Deus, sem hesitar reponde o seu sim, e nos primeiros dia de outubro,vai para Barbastro, não sozinha, mais com sua Irmã Maria Jornet e uma amiga , Mercedes Calzada, frutos de seu apostolado de amor. No dia 27 de janeiro de 1873, juntamente com as outras 11 aspirantes, veste o habito da Congregação, e aí começa oficialmente a Congregação das Irmãzinhas dos Anciãos Desamparados. Foi nomeada Superiora Geral da nascente Congregação, e em 25 anos de mandato, funda 103 casas e a aprovação da Congregação pela Santa Sede, vivendo uma vida Santa e exemplar para todas as sua irmãzinhas. Aos 54 anos, depois de uma longa e dolorosa enfermedade, morre santamente na cidade de Liria, no dia 26 de agosto de 1897, deixando um rastro de santidade em toda a Congregação. O seu testamento espiritual, que deixou a todas as Irmãzinhas foi esse: "Cuidem com enteresse e esmero aos anciãos, tenham-se muita caridade e observem fielmente as Constituções, nisso está a nossa santificação." Foi beatificada po Pio XII no 27 de abril de 1958 e canonizada por Paulo VI no 27 de janeiro de 1974, ano centenario da fundação da Congregação. É considerada a padroeira dos anciãos e dos pensionistas velhos.