Santo do Dia

<<  20/08/2018(2ª-FEIRA)  >>

São Bernardo de Clairvaux

Conhecido tambem como São Bernardo Claraval Ele nasceu no castelo dos Fontaines de Dijon na França, filho de Tescelin Sorrel e Aleth de Montbard. Ele era o terceiro de uma família de sete filhos Bernardo estudou em Châtillon e com a morte de sua mãe decidiu entrar na vida religiosa. Em 1112 ele persuadiu quatro de seus irmãos e 27 parentes e amigos a entrarem para o Monastério Cisterciano de Cîteaux que tinha sido fundado em 1098 e estava sob a brilhante liderança do Abade São Stefhen Harding. Terminado o seu noviciado Bernardo foi enviado com 12 monges para fundar um monastério em Langres. Esta abadia tornou-se Clairvaux , a casa mãe das 68 abadias Cistercianas. Sua reputação com escolástico e santo se espalhou e Bernardo foi o consultor de papas e monarcas. Em 1140 São Bernardo começou a pregar e a e a fazer vários milagres e a defender a fé. O controvertido teólogo e filósofo Peter Albélard enfrentou questões de Bernardo sobre racionalismo e promoções do racionalismo humano. Bernardo ensinou a certeza da fé e da tradicional autoridade como antídotos da heresia. Ele foi um instrumento na condenação de Abélard pelo Consílho de Sens. Em 1142 Bernardo testemunhou a coroação de um dos seus alunos como Papa Eugênio III (1145-1153) e foi o autor do tratado De Consideratione , onde o seu antigo aluno apontava as atitudes e os deveres de um pontífice e as dificuldades que poderia enfrentar. Este mesmo Papa enviou São Bernardo para Laguedoc, no sul da frança , para converter o membros locais da heresia Abinense. Em 1146 ele pregou contra os Pogron do Reno e ainda foi a favor da Segunda Cruzada do Rei Luiz VIII de França. Ele ficou muito doente e morreu em Clairvaux em 20 de agosto 1153. Considerado por muitos como o segundo fundador dos Cirtercianos ele dominou o cenário político e religioso da Europa Ocidental. Seu escritos místicos incluem De Diligendo Dei , que lança os fundamentos do misticismo medieval. O seu Tratado do Amor de Deus e o seu De Consideratione são considerados tesouros da Fé. Mais de 300 dos seus sermões foram escritos e estão devidamente preservados e escreveu mais de 500 cartas, todas demonstrando sua fé no Divino Infante e na Virgem Maria. Pela sua brilhante contribuição a teologia ele é chamado de O Doutor Melífluo. Bernardo foi canonizado em 1174 e declarado Doutor da Igreja em 1830. Na arte litúrgica da Igreja seu símbolo é um cão branco e é apresentado com um habito Cisterciense, com uma visão da Virgem Maria. Suas relíquias foram trasladadas de Clairvaux em 1790 para a igreja Ville sous-la Ferte, enquanto sua cabeça foi entesourada em um Santuário na Catedral de Troyes. Ele é o patrono dos Cistercianos, de Gibraltar e Ligúria e é ainda é o padroeiro da Catedral de Speyer na Alemanha, dos criadores de abelhas e dos fabricantes de velas. Sua festa é celebrada no dia 20 de agosto. Cumpre notar que é de São Bernardo uma das mais lindas orações dirigidas a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro que reproduzimos a seguir: Ó Piíssima Virgem Maria, jamais se ouvi dizer que algum daqueles que a vós tem recorrido e implorado a vossa assistência foste por vós abandonado. Animado eu com igual confiança, Ó Virgem das virgens, a vós como mãe recorro, e gemendo debaixo dos meus pecados, me prostro a vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, Ó mãe do Verbo encarnado, mas ouvi-as favoravelmente, e dignai-vos a atender-me. Amem