Santo do Dia

<<  06/08/2018(2ª-FEIRA)  >>

Santo Hormidas

Nasceu em Frosinone, Campanha di Roma, Itália. São Hormidas era um viúvo e um diácono. O Bispo São Ennodius de Pávia havia profetizado que ele, um dia seria papa. Dois dias após a morte do Papa Symmachus em 514 a profecia aconteceu. Ele foi escolhido papa no dia 21 de julho. A maior parte do seu pontificado foi dedicado a acabar com o cisma provocado por Accacius entre as igrejas do leste e do oeste. O cisma foi resultado da tentativa de Accacius de Constantinopla de aplacar os monofisistas. A Igreja de Constantinopla foi de novo reunida com a de Roma em 519 por meio da confissão de fé que leva o nome do papa: A Formula de Hormidas. A formula engendrada por Hormidas formalmente condenou Accacius e inequivocamente alertou para o primado e a infalibilidade do Bispo de Roma. O Patriarca João de Constantinopla, assim como 250 bispos assinaram o documento. Esta foi o alicerce que consubstanciou a supremacia de Roma. Pouco se sabe de Hormidas, a não ser a sua vida pública, e sua habilidade curar os cismas o que indica que ele era hábil, sagaz e amante da paz. Hormidas severamente advertiu alguns monges africanos pela sua indiferença. Hormidas também recebeu de volta ao seio da Igreja o último grupo dos Laurencianos que haviam se afastado durante o cisma. Seus últimos dias foram também muito felizes, pois conseguiu que os Vândalos terminassem suas perseguições no Norte da África. Faleceu no dia 6 de agosto de 523. Na arte litúrgica da Igreja Hormidas é mostrado como um jovem com um camelo. Ele é o padroeiro dos noivos e dos jovens que cuidam dos estábulos. Sua festa é celebrada no dia 6 de agosto.

São Justus e Pastor

Uma das principais perseguidores do imperador aos cristãos no inicio do 4º século foi um homem chamado Daciano que varreu a Espanha espalhando terror e sangrenta violência. Em 304 ele alcançou Alcalá e proclamou que todos os cristãos, deveriam sob pena de morte, renunciar a sua fé. Dois rapazes Justus 13 anos e Pastor 9 anos ouviram e ficaram determinados a mostrar que sua própria fé cristã era forte o bastante que qualquer uma dos mais velhos, que recitavam publicamente o catecismo. Daciano pensava que eram simples garotos da escola. Ele ordenou que eles fossem acoitados de forma selvagem.Mas embora sentença fosse cumprida a risca os dois rapazes gritavam palavras de encorajamento um para o outro e os seus carrascos ficavam mais furiosos e os açoitavam com ainda maior fúria. Daciano ficou envergonhado de sua bravura. Ele mandou matá-los, mas a sentença teria que ser feita secretamente.Eles foram degolados fora de Alcalá onde ninguém viu, mas alguns cristãos encontraram seus corpos e os enterraram em Alcalá. Hoje os santos Justus e Pastor são considerados santos padroeiros de Alcalá e Madrid. São Prudêncio os chamou de “os mais gloriosos mártires da Espanha”. Os seus corpos foram descobertos no 18º século, e levados para Huesca. Em 1568 eles foram trasladados de volta a Alcalá, onde hoje jazem sob o altar da igreja matriz. Sua festa é celebrada no dia 6 de agosto.