Santo do Dia

<<  08/07/2018(DOMINGO)  >>

São Procopius de Scythopolis

Nasceu em Jerusalém e faleceu em Systhopolis em 7 de julho de 303. São Procopius foi uma das primeiras vitimas do imperador Diocleciano nas perseguições aos cristãos da Palestina. O historiador Euzebius conta como Procopius sofreu o seu martírio : "O primeiro dos mártires da Palestina foi Procopius, um homem cheio da graça divina que desde sua adolescência devotou a castidade e a pratica das virtudes e da humildade Ele teve o seu corpo mortificado e sua carne parecia a de um morto mas sua alma tinha a fortaleza de um gigante no qual Deus havia colocado sua força. Ele vivia apenas com pão e água e somente comia a cada três dias e as vezes prolongava seu jejum por uma semana inteira. Meditação no trabalho Divino era o que preenchia seu tempo e ele permanecia as vezes absorto por dias e noites sem fadiga. Cheio de gentileza e bondade ele se considerava o último dos servos de Deus, mas todos se maravilhavam ao ouvir seus sermões. Ele nasceu em Jerusalém e viveu em Scythopolis onde ele exercia seus ofícios eclesiásticos. Ele lia e interpretava os escritos syrílicos e varias vezes curava doentes apenas com sua benção e oração e os possuídos de espíritos demoníacos. Enviado com seus companheiros para a Caesarea e ele mau havia entrado nos portões da cidade, foi preso e levado a presença do governador e ainda acorrentado o juiz Flaviano ordenou que oferecesse sacrifícios aos deuses romanos. Procopius com voz forte e alta respondeu que não havia vários deuses mas somente Um , o Criador e Autor de todas as coisas. Encontrando nada para responder o juiz tentou persuadi-lo pelo menos a oferece sacrifícios aos Imperador mas o mártir respondeu "Ouví esses versos de Homero: "Não é bom ter vários mestres, deve haver apenas um Rei e um só Mestre. Com isso o juiz ordenou que ele fosse executado. Ele foi decapitado e foi o primeiro martírio acontecido na Caesarea." Em todos as historias escritas sobre Procopius sua conversão é remarcavelmente igual a de São Paulo. Quando ele estava preso converteu seus guardas. Quando levado diante dos juizes ele deixou os mesmos boquiabertos com sua notável sabedoria e suas citações de Platão, Aristóteles, Galeno , Homero e Sócrates . Quando o assunto são as fantásticas e horríveis torturas, ele emerge sem um arranhão. Quando aproximado pelos seus executores diz a tradiçao que ele os paralisou e somente após fazer suas orações deixou que eles se aproximassem. Em um certo ponto de sua história ele, quando soldado do Imperador Diocleciano, é tido com tendo abatido 6000 invasores bárbaros apenas confrontando-os com uma cruz. Na mais popular das histórias, Procopius originalmente era chamado de Neanias. Nasceu em Jerusalém e foi feitio Duque de Alexandria por Diocleciano que o enviou para combater os cristãos na Alexandria. No caminha para a Antióquia Neanias experimentou uma visão similar a de São Paulo ( a caminho de Damasco) e como conseqüência se tornou um cristão. Ele é acorrentado e levado a Caesarea onde o governador Oulcion mandou tortura-lo. Ele então foi batizado por uma visão de Cristo e dado o nome de Procopius. Oulcion morreu repentinamente e foi sucedido por Flaviano, com o qual Procopius teve longos e enriquecedores argumentos e discussões entremeadas de torturas. Por fim Flaviano pronunciou a sentença e Procopius foi executado . São Procópio é venerado em vários Santuários em sua honra construídos na Caesarea e em Scythopolis desde o século quinto. Sua festa é celebrada no dia 8 de julho.