Santo do Dia

<<  22/06/2018(6ª-FEIRA)  >>

São Paulinus de Nola

Nasceu como Pontius Meropius Anicius Paulinus de uma rica família romana em 354 DC em Bordeux em Gaul, na França Romana. Seu pai era o prefeito pretoriano de Gaul e seu filho cresceu recebendo uma boa educação. Paulinus estudou retórica e poesia com o famoso poeta Ausonius e mais tarde estudou direito e se tornou um conhecido e respeitado advogado. Mais tarde, tornou-se prefeito de Roma e casou-se com uma nobre espanhola chamada Therásia e vivia uma vida mundana. Seguindo a morte de seu filho com apenas 8 dias de idade em 390 CD ele e sua esposa fizeramvotos de castidade e daí en diate foram como irmãos( parece que ambos pensaram que Therásia poderia vir a sucumbir com outra gravidez). Paulinus se retirou do mundo e após anos de reflexão e meditação foi batizado como cristão por São Delphinus em Aquitaine. Com Therásia ele deu toda a sua vasta fortuna e propriedades para os pobres e perseguiu uma vida de grande austeridade e mortificações , cuidando de doentes e ajudando os pobres. Em 393 foi forçado a se ordenar padre pelo bispo de Barcelona. Logo após ele se mudou para um local perto da tumba de São Nola perto de Nápoles, Itália. Seu primeiro ano em Nola foi decisivo. Na festa de São Felix, patrono,de Campania, ele viu vários doentes sendo curados ao orar na tumba do santo. Ele sacrificou sua barba a São Felix. Ali ele e sua esposa, fundaram uma comunidade de monges. Ele trabalhava muito e ajudou a construir a Igreja de Fondi, uma basílica perto da tumba de São Felix , um hospital para viajantes e um aqueduto. Muitos do pobres e doentes ele trouxe para sua própria casa e vivia como um eremita. Em 409 ele foi eleito bispo de Nola servindo o seu oficio com distinção até a sua morte em 431DC .Ele era amigo e correspondeu com as pessoas mais importantes de sua era trocando idéias sobre com (futuros santos) Agostinho, Jerônimo, Ambrósio, Martin de Tours e o Papa Anastacius I. Diz a tradição que São Martin de Tours curou milagrosamente seu problema nos olhos e que seus debates e conversas com Santo Agostinho teriam convencido aquele teimoso santo finalmente a se converter e ser batizado. Já nesta época alguns milagres eram atribuídos a São Paulinus e após a sua morte, sua tumba tornou-se um local de peregrinação e vários milagres foram creditados a sua intercessão. Paulinus também tinha o dom da poesia e ganhou a distinção de ser, junto com Prudentius, um dos maiores poetas latinos da época. Paulinus empregava com perfeição muito do estilo dos poetas clássicos e compôs vários poemas em honra de São Felix e alguns considerados jóias da poesia para a festa de São Felix. Sua bibliografia é extensa e inclui 51 cartas, 22 poemas e 32 livros. Sua festa é celebrada no dia 22 de junho.