Santo do Dia

<<  15/06/2018(6ª-FEIRA)  >>

Santa Adelaide

Conhecida também como Santa Alice de la Cambre e como Aleydis. Nasceu século XII em Schaerbeck, Bélgica. Com a idade de sete anos foi enviada para o Convento Cisterciense de La Cambre e lá recebeu educação e por lá ficou o resto de sua vida. Na adolescência ela tornou-se uma leprosa e anos mais tarde ficou cega e paralítica. Ela teve que ser segregada da comunidade. Ela ofereceu seu sofrimento para as almas do purgatório e teve visões de algumas almas que foram livres pela sua intercessão. Sua biografia foi escrita por um beneditino contemporâneo dela. Faleceu em 1250 de causas naturais. O modo como que ela aceitava sua terrível doença foi um exemplo para toda a comunidade. Quando isolada ela desenvolveu uma profunda percepção da Real Presença de Cristo na Eucaristia. Não podia beber do cálice do vinho da Eucaristia por causa do perigo do contágio, mas certa vez em êxtase teve uma visão na qual Cristo assegurava a ela a sua completa Comunhão da Eucaristia. Após sua morte sua tumba se tornou local de peregrinação e vários milagre foram creditados a sua intercessão. Foi canonizada em 1907 pelo Papa Pio X.

São Vito

Conhecido no Brasil também como São Guido. Viveu no século III e morreu em 303. Santo considerado padroeiro do epilépticos e um dos santos mais populares da Idade Média. De acordo com a lenda, ele era filho de um senador na Sicília. Um dedicado cristão ele foi levado com a idade de 12 anos para o governador da Sicília que tentou sem sucesso para que ele abandonasse a sua fé. São Vito fugiu então para Lucária com Santa Crescencia e São Modestus. Eventualmente capturados em Roma eles foram torturados e supostamente libertados por um anjo. Eles teriam retornado a sua terra natal onde morreram em paz. Outra versão diz que eles forma martirizados no reinado do Imperador Dioclécio (que reinou de 284 a 305). As duas versões são dúbias, mas o que se sabe com certeza é que existiram definitivamente três mártires com o nome deles em Lucária e que o culto a São Vito é muito antigo, sendo conhecido na Alemanha no inicio da Idade Média. Subseqüentemente seu culto foi ganhando adeptos devido aos vários milagre atribuídos a São Vito. Ele é um dos "Quatorze Santos Ajudantes" ou Quatorze Santos Auxiliares e é invocado como padroeiro dos epilépticos e diz a tradição que ele conseguiu curar uma doença terrível de origem genética, que no passado se chamava doença de São Guido, "Dança de São Guido" , muito comum até os meados do século XX, que hoje não se vê mais. Alguns estudiosos acham que o terrível “Mal de Parkison” é na verdade uma forma moderna da "Doença de São Guido". Sua festa é celebrada no dia 15 de junho.