Santo do Dia

<<  11/06/2018(2ª-FEIRA)  >>

Santa Paula Frassinetti

Ela nasceu em 3 de março de 1809 em Genova, Itália. Filha única de João e Angela Frassinetti, ela foi criada em uma família piedosa e quatro de seus irmãos se tornaram sacerdotes. A mãe de Paula morreu quando ela tinha 9 anos e a tia de Paula passou a cuidar da família, mas veio a falecer 3 anos depois. Paula, já com12 anos, passou a ser a dona da casa. Devido aos intermináveis deveres em casa ela não tinha como atender a escola, entretanto todas as noites seus irmãos a ensinavam tudo que haviam aprendido na escola e seu pai esclarecia algumas dúvidas deixadas por eles e assim Paula acabou tendo uma razoável educação. Ela ia a missa todos os dias, e orava no caminho de ida e da volta par a igreja. Aos 20 anos ela passou a ter problemas respiratórios e foi morar com um irmão em Quinto, Itália. Quando se recuperou, ela e o irmão abriram uma escola paroquial para meninas pobres na região. Em 1834 com um grupo de mulheres da paróquia elas fundaram uma congregação chamada Congregação das Irmãs de Santa Dorotea, dedicada a educar garotas pobres. Elas em breve abriram outras fundações em Portugal, na Itália e no Brasil e ficaram famosas pelos notáveis pelos seus trabalhos com a epidemia de cólera que arrasava a região norte da Itália. Inspirada nas Regras de Santo Inácio, fundador da Companhia de Jesus, Paula Frassinetti elaborou, ela mesma, os Estatutos das Irmãs de Santa Dorotéa, à semelhança das religiosas francesas do Sagrado Coração. Estabelecida em Roma, com seu Instituto de Santa Dorotéia, Madre Paula Frassinetti foi recebida pela primeira vez pelo Papa Gregório XVI, por quem foi abençoada, recebendo novo estímulo para sua obra. Com esta audiência papal inicia-se uma convivência estreita da Madre Paula Frassinetti com os Santos Padres. Em 1835 a Congregação recebeu a finalmente a aprovação papal. Santa Paula veio a falecer em junho de 1882 de pneumonia e foi enterrada em Santa Onofria, a casa matriz da Irmãs de Santa Doroteia. Em 1906 o corpo foi exumada para ser trasladado e foi encontrado incorrupto. Três anos depois é reaberta sua urna funerária, e o seu corpo continua incorruptível. O Vaticano exige provas materiais desse fato e submete o cadáver a testes e ensaios químicos, inclusive submergindo-o em ácido, sem obter, com isso, qualquer modificação em seu aspecto. Em 1906 o corpo intato da Madre fundadora das Irmãs de Santa Dorotéia é transferido para a Capela da Casa Geral de Santo Onofre em Roma, onde está exposto desde então em uma urna de cristal, doada pelas alunas brasileiras, a visitação pública. Em 8 de junho de 1930, Paula Frassinetti é beatificada pelo Papa Pio XI No dia 11 de março de 1984, é canonizada pelo Papa João Paulo II,

São Barnabás, o apóstolo

Conhecido no Brasil como São Barnabé. Apostolo e mártir viveu no primeiro século, patrono de São Paulo ele nasceu com o nome de Josés Justus em Chipre. Os apóstolos o chamaram de Barnabé ( filho da consolação )quando ele se tornou um cristão em Jerusalém. Ali ele patrocinou São Paulo apresentando-o como seu discípulo. Ele levou Paulo para Tarsus e também levou Paulo quando foi com São Marcos, seu primo para a Antióquia. Ele conduziu missões em Chipre, Perga, Iconium e Listra em Lycaônia (hoje Turquia). Ele sofreu perseguições e voltou para Antióquia e depois ele deixou São Paulo e foi para Chipre com São Marcos. A tradição diz que Barnabé pregou na Alexandria, Egito, Roma e Grécia. Quando estava pregando em Listra na Licaônia, ele percebeu a presença de um paralítico e disse Levanta-te e anda e o milagre aconteceu. Ele teria sido apedrejado até a morte em Salamis na Grécia no ano de 61DC. Ele não é um dos 12 apóstolos originais, mas ele é descrito nos Atos dos Apóstolos. Seu nome está na Primeira Prece Eucarística. Ele é o padroeiro de Milão, Florença, dos missionários e dos tecelões. Quando sua tumba foi descoberta em 485, suas relíquias foram levadas para Constantinopla, (agora Istambul) pelo Imperador Zeno. Mais tarde suas relíquias foram para Milão, Edenna, Pávia , Gênova , Cremona , Nápoles, Praga, Florença, Namur, Tournas, Bélgica e Toulouse. Ele é o fundador da Igreja Cipriota. Na arte litúrgica da Igreja ele é mostrado como um bispo, ou segurando o Evangelho de São Matheus , ou sendo apedrejado. Sua festa é celebrada no dia 11 de junho. A apócrifa Epístola de São Barnabé foi durante muito tempo atribuída a ele, mas hoje se sabe que foi escrita por um cristão da Alexandria entre os anos 70 e 100 DC. O Evangelho de São Barnabé foi provavelmente de autoria de um cristão italiano, que depois se converteu ao Islãmismo. Os Atos de Barnabé foram durante muito tempo atribuídos a São Marcos, mas hoje é sabido que foram escritos no quinto século, e não se sabe por quem.