Santo do Dia

<<  09/04/2018(2ª-FEIRA)  >>

Santa Maria de Cleophas

também chamada de a "outra Maria". Seguiu Jesus ao Calvário e O viu após a ressurreição. Ela era a mãe de São Tiago menor, José Basabas, São Simão e São Judas Tadeu. Era irmã da Virgem Maria e casada com Cleophas irmão de São José, o esposo da Virgem Maria, por isto talvez ser verdade o que alguns estudiosos alegam que Jesus era parecedíssimo com seu primo-irmão São Judas Thadeus e talvez por isso a pedido de sua mãe, converteu a água em vinho, antecipando o tempo de seus milagres, no casamento do outro seu primo-irmão, São Simão, o noivo das bodas de Caná. Uma lenda diz que ela teria ido para a Espanha onde faleceu na Ciudad Rodrigo. Outra lenda diz que ela acompanhou Lazaro, Maria Madalena e Martha até Provence. Uma terceira lenda conta que ela, Maria Madalena, Maria Salomé, José de Arimatéia e Trofino, junto com Sarah, uma cigana escrava, foram atirados ao mar pelos judeus, numa barca sem remos e sem provisões. Milagrosamente a barca, sem rumo, atravessou o oceano e aportou em Petit-Rhône, hoje a nossa tão querida Saintes Marie’ de La Mer, França. Santa Sarah é muito venerada nesta cidade. Na arte litúrgica da Igreja ela é mostrada 1) com seus quatro filhos, ou 2) com os seus filhos carregando os seguintes emblemas: Judas um barco, Simão um peixe, Tiago uma palma e pedra de moinho,e José Basabas com três folhas ou uma taça. 3)As vezes ela é representada com Maria Salomé e Maria Madalena, que juntas consolaram e ajudaram a Virgem durante a crucificação e 4) presente com Maria Madalena à ressurreição do Senhor. As três Marias são: Maria Madalena, Maria Salomé e Maria Cleophas. Sua festa é celebrada no dia 9 de abril.

Santa Cacilda

Santa Cacilda ou Cassilda, também conhecida como Santa Cacilda de Briviesca. Nasceu em Toledo na Espanha em 1050 e era filha de rei mouro de Toledo, que odiava qualquer coisa relacionada com Jesus Cristo. Cacilda secretamente visitava os cativos cristãos e os alimentava e cuidava dos doentes e acredita-se que escapou de contrair varias doenças por milagre e ainda que levava rosas no colo e ao chegar na prisão as rosas viravam pães com os quais ela alimentavam os cristãos presos. Diz ainda a tradição, que quando os guardas a surpreendiam com pães, esses viravam rosas. Isto acabou enfurecendo seu pai que ordenou sua prisão e mandou tortura-la para que renegasse a sua fé. Ela conseguiu escapar milagrosamente e foi ser uma eremita anacoreta perto de Briviesca, em Burgos e com muita alegria ela foi batizada. Ela é muito venerada em Burgos, Toledo e Saragoça. Na arte litúrgica ela é representada como uma jovem sarracena, carregando rosas no colo e as vezes com pães que viram rosas. Ela é invocada em tempos de guerra. Existe uma linda pintura dela no Museu del Prado Madrid, feita pelo pintor Francisco de Zurburan.