Santo do Dia

<<  17/03/2018(SÁBADO)  >>

Santa Gertrudes de Nivelles

Conhecida também como Santa Gertrudes de Bravantes. Nasceu em 626 na Bélgica, filha caçula de Pepino I e Ida de Nivelles, irmã de Santa Begga. Ela devotou-se à vida religiosa desde cedo e recusou um casamento com um nobre para seguir a vida religiosa. Com a morte de Pepino em 639 e seguindo o conselho de Santo Amando de Maastrich, sua mãe Ida construiu um Monastério em Nivelles para onde ela e suas filhas se retiraram. Gertrudes tornou-se Abadessa do mosteiro de Nivelles muito jovem. Ficou muito conhecida pela sua hospitalidade para com os peregrinos e para com os missionários Irlandeses. Ela deu ao Santo Foillan um pedaço de terra no qual ele construiu o monastério de Fosses. Para ajudar São Ultan na sua evangelização em 656DC, Santa Gertrudes renunciou ao seu posto de Abadessa e passou o resto de sua vida estudando as escrituras e fazendo penitencia. Era mística e tinha visões. Teve uma visão que iria morrer com a idade de Jesus o que acabou acontecendo. Ela morreu aos 33 anos em 659 em Nivelles. O culto a Santa Gertrudes espalhou-se pelos Países Baixos ( Holanda, Bélgica, Suíça ), pela Inglaterra, Escócia e vários folclores e lendas foram vinculadas ao seu nome. Até 1822 devotos ofereciam camundongos de prata e de ouro no seu santuário em Colonha, Alemanha. Os camundongos representavam as almas do purgatório, para as quais ela tinha grande devoção. É padroeira dos jardineiros visto que a tradição diz que no dia de sua festa sempre é boa hora de plantar rosas e flores da primavera. É também invocada como padroeira daqueles que morreram recentemente visto que ela teria tido uma visão na qual fez uma jornada de três dias ao outro mundo e que aqueles que fossem seus devotos passariam a primeira noite, após a morte, sob os cuidados de Santa Gertrudes, segunda em influencia apenas para o Arcanjo São Miguel. A tradição diz que ela teria enviado seus súditos em uma viagem a um país distante, prometendo a eles que nada aconteceria durante a jornada. Quando se encontravam no meio do oceano um grande monstro marinho teria tentado soçobrar o barco mas, teria imediatamente desaparecido com a invocação de Santa Gertrudes. Assim, em memória desta ocorrência, os viajantes durante a Idade Media tomavam uma bebida chamada "Sinte Geerts Minne"ou seja Gertrudenminte" ( uma especie de menta) antes de iniciar uma viagem. Alguns escoceses dizem que esta bebida existe até hoje e seria benta pelo pároco da Igreja de Santa Gertrudes em Nivelles ou no seu Santuário em Colonha. Na arte litúrgica da Igreja ela é mostrada: 1) uma Abadessa com camundongos rodeando seu báculo (cajado pastoral), 2) como uma Abadessa com camundongos a seus pés, 3) como uma Abadessa com camundongos correndo em seu manto 4) segurando uma ratazana, 5) segurando o báculo e com um gato junto dela.

São José de Arimathea

Era um rico proprietário de minas de zinco e chamado o conselheiro por Lucas (luc23:50). Foi ele que após a crucificação solicitou a Poncio Pilatos o corpo de Jesus para um enterro adequado e este consentiu. Ele teria enrolado o corpo de Jesus em linho e ervas e colocando num túmulo numa rocha do lado de uma colina, túmulo este que ele José teria mandado fazer para si próprio. Diz ainda a lenda que ele ficou com o Cálice usado na ultima ceia e que é conhecido com o Sagrado Gral, e com alguns espinhos que ele tirou da testa de Jesus ao retira-lo da cruz e ainda que teriam caído em José sangue e suor de Jesus ao retira-lo da cruz. Parte deste sangue teria caído tambem no cajado que ele usava para andar (muito comum na época), hoje chamado de báculo de um bispo e bordão de um peregrino. Diz a tradição que ao chegar na Inglaterra José fincou seu bordão na terra em Gastonbury e o mesmo se enraizou e tornou-se uma arvore de espinhos e dava flores no dia de Natal. Esta arvore estaria viva até os dias de hoje e pode ser visto pelos turistas em Gastonbury. José foi uma figura imensamente popular na cristandade e no novo testamento ele foi chamado de homem virtuoso e direito(Lc 23:50) e o homem que estava esperando o reino de Deus (Mr 15:43) e descrito ainda como sendo secretamente um discípulo de Jesus . De acordo com o Evangelho apócrifo de Nicodemus, ele ajudou a estabelecer a comunidade de Lídia. Ele tambem era uma figura proeminente nas lendas que rodearam o Sagrado Gral e apareceu no romance do 13° século de Robert Barron como José dArimathea, e no décimo segundo século na lenda contada por Willian de Malmesbury da chegada de José na Inglaterra com o Sagrado Gral e a construção da primeira igreja na ilha em Gastonbury. O Sagrado Gral foi escondido e tem um importante papel no folclore inglês e no épico nacional do Rei Arthur e os cavaleiros da Távola Redonda, que o procuraram sem sucesso. Outra versão diz que ele seria parente distante de Jesus, que teria obtido fortuna com as minas de zinco em Cornwall e que eram amigos desde a infancia e que quando eram adolecentes teria levado Jesus para conhecer as minas. Este fato é o pano de fundo do poema Jeruzalem de Willian Blake (1757-1827). Ele é o padroeiro dos mineiros, coveiros e diretores de funerais. Na arte litúrgica da igreja ele é apresentado com um velho carregando um pote de óleo (na época usava-se passar óleo e ervas no corpo do mortos antes de enrola-los em linho para serem enterrados) ou com um cajado florido. A sua festa é celebrada no dia 17 de março.

São Patrício

Muito reverenciado nos Estados Unidos como S. Patrick. Em Nova York existe uma linda catedral com o seu nome. Viveu de 385 a 461. É o padroeiro da Irlanda e um dos mais amados de todos santos, nos países de língua inglesa. Magnonius Sucatus Patricius era um cidadão romano nascido na Bretanha Romana perto de Bannavem Taburniae (um local desconhecido talvez na baixa Severn, em North Wales), filho de Calpurnius, um diácono e neto de um padre de nome Potitus(não era incomum os diáconos e padres se casarem naquela época).Capturado na idade de 16 anos por bandidos irlandeses foi levado para a Irlanda e vendido como escravo. Ele cuidava de um rebanho no Condado de Antrim (embora a tradição diga que ele cuidava do rebanho na Floresta de Voclut, a qual é perto de Killara no condado de Mayo). Durante 6 anos ele foi escravo e no verão de 407 estava em um navio transportando cães de caça irlandeses para o continente quando ao aportarem em Gaul, foram atacados por nórdicos e Patrick ficou ao e o mais interessante é que um dos seus professores era nada menos que o notável São Germanus de Auxerre. Patrick treinou-se com ele fazendo o possível para alcançar os desejos do apostado irlandês. Como Patrick mesmo notou "A voz do irlandês .gritou mais alto como uma só boca : Nos pedimos a ti rapaz que caminhe conosco uma vez mais". No seu livro "Confessio", declarou que sua vocação era " um mandado Divino e fundado no aprendizado humano e assim a sua preparação para um retorno a Irlanda era na verdade, uma preparação espiritual engendrada por Deus". Ele admitiu a sua falta de educação e de aprendizado escrevendo: "Eu enrubesço e tenho medo de revelar a minha deficiência de educação e preparo." Não obstante ele era muito inteligente, estudioso e aprimorou-se nos essenciais da fé e tornou-se muito familiar com as Escrituras, embora alguns escolásticos e estudiosos questionam onde exatamente ocorreu o seu preparo e educação. Alguns concordam que ele esteve muito tempo em Gaul, e preferem que ele tivesse escolhido a Bretanha como local de seu aprendizado. Independente da duração e local de seu aprendizado, Patricio provou ser um brilhante missionário e um grande pastor. Foi o primeiro missionário a ser indicado a trazer a Cristandade para a Irlanda. Paladium foi indicado em 431 pelo Papa Celestino (422-432) mas ele ou morreu ou, como parece ser mais provável, não teve sucesso e foi para a Escócia, algum tempo depois, em 431. Em seu lugar foi indicado Patricio, o qual foi consagrado bispo e enviado para a missão na Irlanda. Nos próximos 24 anos Patricio viajou por todos as cinco províncias da ilha e consegui a conversão de praticamente todo o povo irlandês. Mais tarde ele fundou a primeira Santa Sé na Irlanda. Ele escreveu , pouco antes de sua morte ". vim passar anos na Irlanda onde quase ninguém tinha conhecimento de Deus .e temos agora um povo do Senhor, e são chamados Filhos de Deus." Suas duas grandes realizações foram a promoção do Clero nativo irlandês e a cuidadosa e difícil integração da fé Cristã com a cultura nativa Céltica-Irlandesa. Ele usou a simplicidade sincera, e o estilo bíblico de pregar que ganhou corações e mentes. Infelizmente detalhes de sua vida são fragmentados com lendas que o rodeiam e assim não podem ser consideradas de total confiança, inclusive a "Vida de São Patricio" escrita por Muirchu, " Os Anais Irlandeses" e o "Breviário de Tirecham ". Patricio foi, sem dúvida, o autor de "Conféssio" (um testemunho sincero de sua fé pessoal) e da "Carta a Coroticus" e foi um grande pastor na mais pura acepção da palavra. As lendas sobre São Patricio são muitas, mas a mais famosa é aquela que se credita a ele a expulsão da serpentes da Irlanda. Realmente, antes de São Patricio a Irlanda era infestada de cobras e das mais variadas serpentes e após São Patricio, não mais do que o normal. Feriados nacionais o homenageiam em vários países, inclusive Irlanda, USA e Rússia. Sua festa é celebrada no dia 17 de março.