Santo do Dia

<<  09/03/2018(6ª-FEIRA)  >>

Santa Francisca de Roma

Nasceu em Roma Itália em 1384 Uma aristocráta por nascimento, seus pais eram Paul Brussa e Jacobella de Roffredeschi. Casou-se com, o seu prometido(costume da época), aos 12 anos com Lorenzo de Ponziani e seu casamento durou 40 anos. Mãe de três em 1400, 1404 e 1407. Viúva. Entrou para a Ordem das beneditinas e fundou as Oblatas Colatinas (Tor de Specchi). Diz à tradição que era guiada por um anjo que somente ela podia ver. Gastou toda a sua fortuna a serviço dos pobres e dos doentes, inclusive fundou a primeira Casa para Crianças Abandonadas em Roma. Durante alguns êxtases que tinha, ditou 97 visões que ela disse serem dos sofrimentos do Inferno. No dia de sua festa os padres benzem os carros porque ela é, junto com São Cristóvão, padroeira dos carros e motoristas. Santa Francisca certamente nunca dirigiu, mas diz à lenda que quando ela saía a noite, seu anjo da guarda ia na frente iluminando a estrada como um farol dianteiro de um carro, mantendo-a sempre segura no seu caminho. Faleceu em 1440 em Roma e suas relíquias estão colocadas na Sacristia da Igreja de Santa Cecília em Roma. Foi canonizada em 1608 pelo Papa Paulo V. É padroeira dos motoristas de carros, taxistas e viúvas. É mostrada na arte litúrgica da Igreja como: 1) uma mulher com habito preto e véu branco acompanhada pelo seu anjo da guarda ou 2) carregando um cesto de comida ou 3) uma freira com o seu anjo como diácono 4) freira com um arco e flecha ou 5) com um livro ou 6) recebendo o véu do Menino Jesus em seus braços.

Santa Catarina de Bolonha

As vezes chamada de Catarina de Virgi. Nasceu em 8 de setembro de 1413 em Bolonha , Itália como Catherine de Vigni. Filha de um diplomata. A tradição diz que seu pai recebeu uma visão dizendo a ele que ela iria nascer. Dama de honra da filha de uma marquesa ela recebeu a mesma educação e treinamento de sua patroa. Franciscana terciária com 14 anos. Freira das Clarissas Pobres. Madre das noviças. Estabeleceu um convento de Clarissas Pobres em Bolonha em 1456 e lá serviu como Abadessa. Mística, fazia milagres e ainda era profetisa e visionária. Também era pintora e decifrava manuscritos como se estivesse iluminada por um anjo. Em um dia de Natal recebeu uma visão de Jesus nos braços de Maria. Esta visão ela pintou em um quadro que se encontra no Museu do Vaticano. Faleceu em 9 de março de 1463 em Bolonha, Itália e foi enterrada sem caixão e não foi embalsamada. Exumada dezoito dias depois, devido a milagres que ocorriam junto de sua tumba, o odor de perfume exalou de seu túmulo e o seu corpo estava incorrupto. Diante disso foi chamado o doutor Maestro Giovanni Marcanova que examinou o corpo e não pode explicar o fato. Assim seu corpo foi vestido com roupa limpa e foi colocado em uma cadeira, em uma capela especial, atraz de barras e vidros onde está até hoje. Na arte litúrgica da Igreja, Santa Catarina é mostrada como uma Clarissa Pobre carregando o Menino Jesus ou 2)em um trono com um livro, ou com uma cruz sobre seu peito e descalça. Escreveu " Tratado em armas espirituais"e "Revelações". Canonizada em 22 de maio de 1712 pelo Papa Clemente XI É padroeira da Academia de arte de Bolonha, dos pintores e das artes liberais.