Santo do Dia

<<  19/01/2018(6ª-FEIRA)  >>

São Canute Lavard

Nasceu em 1096 em Roskilde. Filho do Rei Eric, o bom, da Dinamarca e sobrinho do Rei São Canute da Dinamarca. Criado na corte saxônica ele foi sagrado, ao atingir a maioridade, Duque de Jutland com sua corte em Schklewig. Passou anos se defendendo com os ataques Vikings. Ajudou os trabalhos missionários de São Vicelin. Pai do Rei Valdemar I, o qual trabalhou para a canonização do Rei Canute em 1129. Era muito justo e foi declarado mártir da justiça. O tio de Canute, Rei Nielsen opunha a Canute e arranjou o seu assassinato em 1131na floresta de Ringsted em Zeeland. Suas relíquias fora colocadas em um santuário em Ringsted em 25 de julho. Ele é muito venerado na Dinamarca. Foi canonizado em 1169 pelo Papa Alexandre III e é o padroeiro da Dinamarca. Na Dinamarca é festejado também o dia do traslado de suas relíquias ou seja no dia 25 de julho. Sua festa é celebrada no dia 19 de janeiro.

São Juliano e Santa Basilissa

Conhecido também como “Simão o leproso”, foi curado por Jesus. Colaborou com os apóstolos na divulgação dos evangelhos. Conta a tradição que os viajantes invocam São Julião para encontrar alojamentos, já que Jesus Cristo havia se hospedado em sua casa. Era casado com Basilissa e junto eles transformaram sua casa em um hospital, por esta razão as vezes são confundidos com Julião o Hospitaleiro, festa dia 12 de fevereiro. Eles foram martirizados na Antioquia sob o Imperador Diocleciano juntos com um padre de nome Antônio, um menino chamado Celsus e sua mãe Marionilla. Basilissa pode ter sido martirizada em outro local e seu martírio é contestada por alguns hagiógrafos. Festa celebrada em 19 de janeiro.

São Mário & família

Mario, Martha, Abacus e Audifax eram uma família persa nobre e rica –marido, esposa e dois filhos- que foram convertidos para a fé cristã e distribuíram seus bens para os pobres. Eles decidiram visitar Roma para venerar os túmulos dos mártires mesmo sabendo que o Imperador Claudius estava perseguindo os cristãos. Claudius ordenou suas legiões para recolher e reunir os cristãos no anfiteatro onde eles eram mortos e seus corpos queimados. Esta família persa recolhia as cinzas e as enterrava. Por isto o Governador Marcus prendeu e torturou toda a família antes de mandar matá-los. Isto ocorreu em 270DC. Durante o martírio, Mario cantava hinos de louvor a Jesus. O procônsul encarregado do martírio mandou esticá-lo na roda, até seus braços serem arrancados do corpo, o que de nada adiantou. Furioso, ordenou que o decapitassem e a seus dois filhos. Assim os três foram mortos decapitados e Martha foi afogada alguns quilômetros de Roma em um local hoje chamado Santa Nynpha. Cristãos reverenciam este local e os corpos desta família com respeito: Eles foram enterrados na Via Cornelia. Treze séculos mais tarde, em 1590, seus corpos foram descobertos e agora suas relíquias estão nas igrejas de Cremona, de Seligenstaedt na Alemanha, e em Roma. Na arte litúrgica da Igreja este grupo é geralmente mostrado como uma família Persa visitando prisioneiros, ou 2) enterrando mártires cristãos em Roma, ou 3) sendo executados com um machado. Sua festa é celebrada no dia 19 de janeiro.